Os ODS face à COVID-19: desafios e oportunidades

Os ODS face à COVID-19: desafios e oportunidades

destaque-os-ods-face-a-covid-19-VFC2

A pandemia COVID-19 afetou de forma global o nosso estilo de vida. Apesar de todos os desafios com os quais nos deparamos, esta pandemia também representa uma oportunidade para que possamos agir em solidariedade e transformar os impactos desta crise em oportunidades para garantir a prossecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A determinação global de “não deixar ninguém para trás” torna-se agora ainda mais evidente.

Os impactos económicos serão sentidos de forma mais severa nas comunidades mais vulneráveis cuja recuperação da última crise financeira era ainda bastante frágil. Mais do que nunca serão necessárias respostas glocais concertadas, em que o crescimento económico seja sustentado no trabalho digno. O aumento da procura de bens alimentares, bem como a escassez de algumas matérias primas afetou a cadeia de abastecimento de alimentos e está a afetar de forma dramática a segurança alimentar de milhões de pessoas (ODS 2: Erradicar a Fome). Também ao nível da saúde e bem-estar (ODS 3) os impactos são sentidos de forma irreversível nas mortes a lamentar por este vírus, mas também pelo colapso de alguns sistemas de saúde e pela dificuldade de acesso a alguns medicamentos e equipamentos médicos. As políticas de confinamento trazem também consigo preocupação com a saúde mental, e com outras doenças que podem estar a não receber o tratamento devido.

Também as desigualdades se acentuam (ODS 10: Reduzir as Desigualdades). De facto, são os grupos mais vulneráveis os mais expostos aos impactos económicos e sociais da pandemia.  A lamentar temos também já o aumento da violência contra as mulheres e meninas, agravado pelos cortes de financiamento dos serviços de apoio aos direitos das mulheres (ODS 5: Igualdade de Género). Ao nível de educação, o fecho das escolas colocou milhões de crianças sem acesso a uma educação de qualidade (ODS 4).

Com o fecho de muitas empresas e redução temporária dos períodos normais de trabalho ou suspensão dos contratos de trabalho, a frágil recuperação em termos de crescimento económico sustentável e o trabalho digno (ODS 8) está já ameaçada.

Sublinhe-se ainda que apesar de milhões de pessoas não terem as condições adequadas para a lavagem das mãos, medida de prevenção da COVID-19, o uso abusivo de água e alto consumo de detergentes podem contaminar as fontes de água e afetar a qualidade e quantidade da água doce (ODS 6: Água Potável e Saneamento, ODS 15: Proteger a Vida terrestre).

No dia em que assinalamos o Dia Internacional da Terra (22 de abril), sabemos que os impactos da COVID-19 a nível ambiental estão a ter uma viragem devido ao decrescimento do consumo de combustíveis fósseis e à redução das emissões poluentes, mas não nos esqueçamos que esta é a uma situação transitória. É indispensável conduzir a uma mudança da economia cinzenta para a verde e tornar as sociedades e as pessoas mais resilientes (ODS 13: Ação Climática).

Não tenhamos dúvidas de que o impacto do coronavírus é imediato e terrível. Mas a pronta reação mundial a este desafio mostra-nos como também é possível uma reorganização mundial para garantir a transformação económica, social, política e ambiental necessária para garantirmos o sucesso da Agenda 2030 e assegurarmos a nossa visão comum: um mundo mais justo, digno, inclusivo e sustentável.

Consulte abaixo a infografia adaptada da publicação “Shared Responsability, Global Solidarity: Responding to the socioeconomic impacts of COVID-19”, UNDESA, March 2020

Foto | UN Photos: United Nations, New York | 5 April 2020 | UN Photo/Manuel Elias | Sustainable Development Goal 3 – Good Health and Well-being